domingo, 29 de maio de 2016

Toni Tornado


Antônio Viana Gomes, ficou mais conhecido pelo nome artístico, Toni Tornado, que também já foi escrito com “y”, Tony Tornado. O ator e cantor brasileiro nasceu em 1930, na cidade Mirante do Paranapanema. A história de Antônio Viana Gomes, em direção ao mundo artístico, começa quando ele tinha somente 11 anos de idade e fugiu de casa. Nesta época, a fuga não foi para estudar teatro e sim para se casar. A aventura não foi fácil, e Antônio acabou vivendo como um menino de rua e para sobreviver, engraxava sapatos e vendia amendoim.

Depois da infância difícil, já com 18 anos, e morando ainda no Rio de Janeiro, Antônio serviu a Escola de Paraquedismo de Deodoro, um dos seus colegas era Silvio Santos. Em 1957, lutou no Canal de Suez8. Sua carreira artística teve início mesmo, somente nos anos 60.

No início da carreira, Antônio adotou o nome artístico de Tony Checker e fazia dublagens e dançava no programa chamado “Hoje é dia de Rock”, apresentado por Jair de Taumaturgo. Ele fazia imitação dos cantores, Little Richard e Chubby Checker.


Logo no início da carreira e depois dessa experiência como dublador, ainda eram os anos 60, e Toni foi para os Estados Unidos, onde viveu em New York por 5 anos. Na cidade americana, ele atuou em filmes como cafetão e traficante de drogas. Estando de maneira irregular no país, ele enganava o departamento de imigração se fazendo passar por um funcionário de lava-rápido. Foi nessa época em que viveu em New York que conheceu o brasileiro Tim Maia, que também vivia lá.


Em 1969, Toni Tornado voltou para o Brasil e se juntou ao conjunto de Ed Lincoln, além disso, se apresentava com o pseudônimo de Johnny Bradfort, porém, não por uma escolha sua. O dono do bar onde se apresentava exigia que ele fingisse que fosse um estrangeiro.



No ano seguinte, 1970, adotou o nome artístico Tony Tornado, uma ideia inspirada em James Brown e daí o cantor e ator passou a fazer muito sucesso no Brasil. O soul music e o funk chegaram até a música brasileira graças a ele.


Os Sucessos Na Música e Na Televisão

No ano de 1970 participou de um festival de música junto com o grupo Trio Ternura, com a canção BR-3, e levou o primeiro lugar. Já a sua estreia na televisão aconteceu dois anos mais tarde, em 1972, quando atuou na novela da TV Tupi, “Jerônimo”.


Apesar do grande talento, nunca protagonizou uma novela ou esteve à frente de um papel de destaque, porém, sempre deixou ótimas recordações do que interpretou.


Os Sucessos Na Música e Na Televisão

Os críticos destacam como um dos seus maiors papéis, o de segurança pessoal do presidente Getúlio Vargas, que foi interpretado por Gregório Fortunato, na minissérie “Anjo Negro”, que foi ao ar em 1933.

E como não falar do Rodésio, o empregado da viúva Porcina em Roque Santeiro.

Toni Tornado sempre foi um homem discreto na sua vida privada. Ele foi casado na década de 70 com a atriz Arlete Salles e é pai do ator, Lincoln Tornado.

Veja a discografia de Toni Tornado: 1971, o álbum Toni Tornado e em 1972, o segundo álbum sempre com o seu nome no título.

Já no conjunto de Ed Lincoln: 1968, Ed Lincoln e 1969, De Savova Combo. E em 1996, foi convidado para participar do Cd do grupo Jota Quest – J Quest.



Toni Tornado No Cinema:
2004: Redentor e Um show de verão
2003: Casseta e Planeta: A taça do mundo é nossa
1991: Vai trabalhar, Vagabundo II e A grande arte


1990: O Gato de Botas Extraterrestre
1988: Natal da Portela
1985: O Rei do Rio
1984: Quilombo e Os Trapalhões e o Mágico de Oróz
1983: As taras das sete aventureiras
1981: A casa de Irene


1980: Pixote, a lei do mais fraco
1979: Tráfico de fêmeas e Uma cama para sete noivas
1977: Ouro sangramento e A praia do pecado e As amantes de um canalha e Chão bruto
1976: Pesadelo sexual de um virgem
1975: Os pilantras da noite e Clube das infiéis
1973: A virgem
1971: Tô na tua, ô bicho


Na televisão, Toni Tornado atuou nas seguintes emissoras: extinta TV Tupi, Rede Globo (onde fez a maior parte dos trabalhos) e Rede Record. A sua atuação na televisão se divide em novelas, programas humorísticos, seriados, minisséries, em alguns casos com papéis fixos e outros, com participação especial. Veja todos os trabalhos de Toni Tornado desde TV Tupi até o ano de 2012!



2012 Amor Eterno Amor –personagem Ântonio
2011 Cordel Encantado – personagem Damião
2009 Zorra Total – personagem Tonho – Tony Tornado
2010 Escrito nas Estrelas – personagem Xavier Furacão (participação)
2010 Zorra Total – Tonho – personagem Coronel Patamo
2009 Cama de Gato – personagem Pericles
2009 Zorra Total – personagem Tonho
2008 Zorra Total – Tonho – Vendedor de Pepino – personagem Delso Fumaça
2007 Zorra Total – personagem Chicharnel
2006 A Turma do Didi – personagem Tony
2006 A Diarista – personagem Vovó Figueira
2005 Belíssima – personagem Isaltino de Souza
2005 Sob Nova Direção (seriado) – personagem Pai de Moreno
2004 Começar de Novo – personagem Xavier
2003 Kubanacan – personagem Tito (participação)
2002 O Beijo do Vampiro – personagem Godzilla – Pedrão
2001 Roda da Vida – personagem Malaquias (na Rede Record)
2001 Malhação – personagem Chefe de Jorge e Machadão


1999 Andando nas Nuvens – personagem Tião Alemão
1997 Caça Talentos – personagem Avalanche
1995 Cara e Coroa – personagem Anselmo
1995 Engraçadinha (minissérie), seus amores e seus pecados – personagem – fez um jurista
1994 Quatro por Quatro – personagem Henricão (participação)
1994 Pátria Minha
1994 A Viagem – Chefão (participação)
1993 Olho no Olho – personagem Gilberto
1993 Agosto – personagem Gregório Fortunato
1993 Sex Appeal (seriado)
1992 Você Decide (programa jornalístico da Rede Globo)
1991 Vamp -personagem Pai Gil


1990 Gente Fina – personagem Dagmar
1988 Chapadão do Bugre (minissérie)
1986 Sinhá Moça – personagem Capitão de Mato
1985 Tenda dos Milagres – personagem Zé Alma Grande e Os Trapalhões
1985 Roque Santeiro – personagem Rodésio
1976 Tchan, a grande sacada (extinta TV Tupi)
1972 Jerônimo, o herói do sertão – personagem João Corisco (extinta TV Tupi)



Toni Tornado sempre foi considerado um grande ator e tem o seu trabalho reconhecido no Brasil, sendo considerado um dos melhores profissionais do grupo daqueles mais antigos, que iniciaram a carreira na extinta TV Tupi. O mesmo talento ele sempre demonstrou nas telas de cinema, nos filmes que atuou, dentro e fora do Brasil, no início da carreira.



FONTE

http://musica.culturamix.com/artistas/nacionais/biografia-de-toni-tornado

Trio Ternura


Um dos mais importantes grupos vocais do Brasil, formado pelos irmãos Jurema Lourenço da Silva (07/11/1946), Robson Lourenço da Silva (24/08/1951 – 25/12/2011) e Jussara Lourenço da Silva (17/05/1953). Nascidos no Rio de Janeiro, cresceram no suburbano bairro de Realengo (zona oeste da capital carioca), onde muito cedo iniciaram carreira. Filhos do compositor Umberto Silva, autor de clássicos como o bolero “Ninguém é de ninguém”, imortalizado na voz de Cauby Peixoto e a marcha carnavalesca “Até quarta-feira”, entre outros.


O nome Trio Ternura foi sugerido pela amiga Lilian Maria, filha de Almeida Rego, outro importante compositor da época. Estrearam em disco pela gravadora Musidisc com a música "A raposa" em 1966, influenciados pelo sucesso do Trio Esperança. Logo depois estouraram nas paradas com a música "Volta meu amor" (versão para Changes, de Phil Ochs). 


No ano seguinte já mostravam a tendência e afinidade com a Soul Music com a gravação de "Lindo" (versão do clássico 'Groovin', original do grupo vocal americano The Young Rascals). 


Em 1968 lançaram "Nem um talvez" (de autoria do pai Umberto Silva e Theresinha Curtis) que, rapidamente se tornou o maior sucesso da carreira do Trio, lhes dando as credenciais para lançar o primeiro LP. Logo despertaram a atenção do cantor Roberto Carlos, que se encantou com a interpretação de "Nem um talvez" e os convidou para participar de seu Programa Jovem Guarda, na TV Record. 


Com o prestígio alcançado após esse sucesso, ingressaram na gravadora CBS, onde surgiram outros êxitos como "Não brinque com o amor", "Eu sou de você", "Não vou brigar com você" e outras, participando inclusive da famosa coletânea "As 14 Mais". 


Em 1970 acompanharam o cantor Toni Tornado no 5º F.I.C. (Festival Internacional da Canção) e saíram vitoriosos com a "BR-3" (de Antônio Adolfo e Tibério Gaspar). A partir daí entraram de cabeça no "Universo Soul". 


No ano de 1971 lançaram um LP fortemente influenciado pela Soul Music com direção artística de Raul Seixas e que se tornou um clássico. No mesmo ano venceram novamente o F.I.C. em sua 6ª edição com a canção "Kyriê" (autoria de Paulinho Soares e Marcelo Silva).


Na gravadora Polydor emplacaram com "Kyriê" e, em 1973 com "A gira" (música composta por Umberto Silva em parceria com Beto Scala, irmão do Trio, que fez carreira solo de grande sucesso nos anos 70).


Em 1974, com a entrada dos irmãos Léo e Zé Roberto, o grupo se tornou Quinteto Ternura, registrando um memorável LP pela RCA Victor.

Encerraram suas atividades ainda no final da década de 70, deixando importante contribuição para a nossa música.



A partir de então, Jurema e Jussara, que já conciliavam a carreira do grupo com gravações acompanhando diversos cantores no vocal, intensificaram as atividades de backing-vocal para grandes nomes da MPB, como: Cazuza, Elba Ramalho, Ana Carolina, Beth Carvalho, Martinália e vários outros. Jussara em paralelo, também se dedica a carreira solo. Robson faleceu em 2011.

Sempre Primavera - Trio Ternura (Lp Stereo 1973)
Trilha Sonora da Novela "Rosa dos Ventos"

CURIOSIDADES

Álbum de Recordações




Início de carreira



Com Roberto Carlos









Com Toni Tornado e Antônio Adolfo, na época de "BR-3" - 1970

Com Toni Tornado defendendo "BR-3" no F.I.C. - 1970


Capa da Revista Amiga - 1970

Momento em Família: Jussara e Jurema com os pais

Vitória no 6º F.I.C com "Kyriê" - 1971



Defendendo a valsa "Kyriê" no Festival da TV Globo - 1971 



Apresentação no Programa de Sílvio Santos

Jurema e Jussara e ao meio o irmão Beto Scala, cantor e compositor de grande sucesso nos anos 70

Quinteto Ternura: Jussara, Léo, Zé Roberto, Robson e Jurema - 1978

Outra formação do Trio: Jussara, Léo e Jurema


Jurema e Jussara fazendo Backing-Vocal

As irmãs fazendo Vocal para a cantora Ana Carolina



Jurema e sua família



Jurema e Jussara com Sérgio Mendes

DiscografiaTrio Ternura

Compactos Simples:
A raposa / Selado com um beijo (Sealed with a kiss) - Musidisc - 1966
Volta meu amor (Changes) / Como é lindo o Natal - Musidisc - 1966

Lindo (Groovin') / Música para ver você passar
(Music to watch girls by) - Musidisc - 1967
Nem um talvez / Palavras inúteis - Musidisc - 1968

Lá lá lá / Esperando você - Musidisc - 1968

Não brinque com o amor / É hora de cantar (E ora di cantare) - CBS - 1969

Eu sou de você / Longe de você - CBS - 1970

Não vou brigar com você (Pretty shade of blue) /
Se eu tivesse o poder de Deus - CBS - 1970


Por isso eu digo: Brasil eu fico / Ah! se eu pudesse - CBS - 1971

Sempre primavera / Canção sem rima - Polydor - 1972
O mensageiro (Le messager) / Razão de ser - Polydor - 1972

A Gira / Last Tango in Paris - Polydor - 1973

Oxalá / A grande hora - Polydor - 1973
Filhos de Zambi / Meu caso com você - RCA Victor - 1974

De amor também se morre / Eta eta - Tapecar - 1976

Sansão e Dalila (Samson and Delilah) / Promessas - RCA Victor - 1979

Compacto Duplo - Coletânea:
4 Sucessos Tapecar (Guerra fria) - Tapecar - 1977

LP's:

Trio Ternura - Musidisc - 1968

Trio Ternura - CBS - 1971


LP's Coletânea:

As 14 Mais Quentes (Lindo 'Groovin' / Música para ver você passar 
'Music to watch girls by' / Volta meu amor 'Changes' /
Como é lindo o Natal) - Musidisc - 1967

As 14 Mais vol. 23 (Não brinque com o amor) - CBS - 1969

As 14 Mais vol. 24 (Não vou brigar com você 'Pretty shade of blue') - CBS - 1970

VI Festival Internacional da Canção (Kyriê) - Philips - 1971

A Medida do Sucesso (Kyriê) - Som Livre - 1971

Trilha Sonora da Novela "Rosa dos Ventos" (Sempre primavera) - Sinter - 1973

Super Parada Tupi (A Gira) - Polyfar/Phonogram - 1973

Sucessos de Ouro nº 5 (Oxalá) - Polyfar/Phonogram - 1973

Só samba quem tem vol. 2 (Proibiram que eu te amasse) - Tapecar - 1976
Hit Parade '70 - Brasil (Eu sou de você) - CBS - 1989

Rock Melodia II (Sempre primavera) - Phonogram - 1989

Quinteto Ternura

Compactos Simples:
Baby / Quando gosto é pra valer - RCA Victor - 1975
Linda manhã / Simão Pedro - Continental - 1978

LP:

Quinteto Ternura - RCA Victor - 1974

LP's Coletânea:

Trilha Sonora da Novela "Locomotivas" (Baby) - Som Livre - 1977

Trilha Sonora da Novela "O pulo do gato" (Linda manhã) - Som Livre - 1978 

Sucesso Fantástico Vol. 4 (Linda manhã) - Continental - 1978

Em 2009, Thiago Martins, Dhum Neves e Jhama formaram um trio musical e deram o nome de Trio Ternura, e tem se apresentado e gravado com este nome. Vale ressaltar que o nome Trio Ternura, já havia sido registrado na década de 60, pelo Trio formado pelos irmãos Jurema, Robson e Jussara, que teve sua origem na Jovem Guarda, lançou músicas de grande sucesso; e que deixou marcas atemporais de sua contribuição musical a história da nossa MPB.

Fonte


http://jgsaudade.blogspot.com.br/2013/06/trio-ternura.html