sexta-feira, 19 de março de 2010

Maneva



Em março de 2005, Tales (voz e guitarra) e Diego (percussão) se reuniram descompromissadamente com a finalidade de simplesmente se divertirem, com algo que muito lhes atraí, a música. Em muitas tardes de domingo, aproveitando a criatividade de Tales para composições, começaram a desenvolver o que hoje são as músicas do Maneva.


Imbuídos dessa vontade, Tales, utilizando-se de um violão e Diego de um bongô, efetuaram algumas gravações completamente caseiras, mas que desde já chamava à atenção daqueles que as ouviam, haja vista a proposta de suas letras, quais carregavam contundentes críticas as desigualdades sociais existentes no mundo, e, o prazer de viver.


Desta forma, ambos resolveram criar o Maneva, nome de origem africana que tem como significado Prazer, o que conota de forma direta a proposta da banda, ou seja, fazer da música a expressão de seus desejos e provocar naqueles que as ouvem inquietação e reflexão sobre os assuntos abordados.


Para tanto, necessitavam de novos integrantes, para que assim tornassem seus anseios uma realidade, no entanto, como tudo em nossas vidas, passaram por dificuldades, e também passaram-se alguns integrantes, que de uma forma ou de outra contribuíram para a evolução musical da banda, mas devido a falta de entrosamento não permaneceram.


Dentre alguns ensaios, resolveram gravar suas músicas para divulgação, e desde então, descobriram que necessitavam de algo mais profissional, para que assim pudessem demonstrar melhor seu trabalho e divulgar a banda no cenário musical.

Em abril de 2006, entraram em estúdio, para produzir o que atualmente vem a ser o primeiro trabalho da banda, intitulado com o próprio nome Maneva, contando com a participação de músicos convidados que deram um toque especial nos arranjos.


Em meio as gravações, conheceram Felipe (guitarra solo), um dos técnicos de gravação envolvido no trabalho, que após o convite da banda veio a integrá-la. O CD, lançado em setembro de 2006, conta com 8 faixas, dentre elas dá-se destaque a Ouro Negro, Daquele Jeito e Preto Pobre Suburbano, trazendo um reggae de energia, que além de influências de grandes nomes do gênero, mistura MPB, Rock, Funk, Dub e Soul entre outros estilos musicais. 


Ante a necessidade de complementar o alicerce musical da banda, se integraram Fernando (baixo) e Fábio (bateria), concretizando assim, a formação atual da banda.


fonte

http://www.letras.com.br/biografia/maneva

terça-feira, 9 de março de 2010

Chicas


Chicas banda formada por: Amora Pera, Fernanda Gonzaga, Isadora Medella e Paula Leal, fez muito barulho no BNB Clube da Avenida Santos Dumont na Aldeota, com composições próprias e regravações de grandes canções da MPB, agitaram o lançamento do DVD em julho/2009.

Uma das melhoras banda de MPB dos últimos anos, a banda preza pela musicalidade, notas perfeitas, instrumentos maravilhosos. Zabumba, xilofone, Violoncelo e violino. Percussão, um dedo de forró misturado com um maracatu atômico. Enfim, música brasileira de qualidade

Em 1996, 4 amigas decidiram formar uma banda. Nascia, até então denominada, banda Las Chicas. Composta por 4 excelentes musicistas, Amora Pêra, Fernanda Gonzaga, Isadora Medella e Paula Leal, a banda que já era agraciada pela herança genética de Gonzaguinha (pai de Fernanda e Amora), tocou durante 2 anos em festas de amigos, pequenos palcos, mas nada muito comprometido.

A banda se desfez, fruto da imaturidade das meninas ainda muito novas naquela época, mas retornou 4 anos após essa “pequena”pausa. Mais experientes, as meninas seguiram tocando em festivais, pequenos palcos e dessa forma, foram testando seu repertório e conquistando um público fiel.


Em 2006, após 3 anos de espera e experimento, a banda Chicas, lança seu primeiro CD “Quem vai comprar nosso barulho?”, fruto de uma produção independente e investimento das quatro cantoras. Mesmo com uma pequena divulgação, basicamente composta pelo boca-em-boca, uma ativíssima comunidade na internet e busdoor só para um show, a banda lotou a casa de show Rival, em uma única apresentação.


Além disso, já conquistou alguns prêmios em importantes festivais como o Prêmio TIM da Música, gravação de programas televisivos, venda de milhares de cds, consecutivas semanas entre as 10 mais tocadas em algumas rádios FM's, lotação de casas de shows no Rio e estados vizinhos.

CARAS E BOCAS - Chicas

quarta-feira, 3 de março de 2010

Carlinhos Veloz

"Música Popular Mundial". É assim que o cantor Carlinhos Veloz define o seu som. "Minha música é um reflexo do que eu ouço", explica ele, que tem no currículo o prêmio Sharp de revelação regional de 1993, pelo disco Ilha Bela. As influências de Carlinhos vão do blues a MPB, passando pelo rock'n 'roll.
"Minha música tem um pouco do que toca nas pistas de dança de Londres...

Carlinhos Veloz nasceu Luiz Carlos Alves da Silva, às margens do rio Capibaribe, no Recife, em 1965. Dois anos depois, mudou-se para o Rio de Janeiro.

Em 85, novamente um rio torna-se ponto de partida em sua vida: ele fez-se Carlinhos Veloz às margens do Tocantins, uma de suas maiores fontes de inspiração. E este foi um ano de grande importância para ele.

Foi no Maranhão que Carlinhos Veloz começou a sua carreira solo como cantor e compositor, vencendo grandes festivais de música da região tocantinense.

Em 1997, Carlinhos Veloz participou, ao lado de grandes nomes da MPB, do projeto Pixinguinha, percorrendo várias capitais brasileiras.

Um ano depois, ele deu vôos mais altos, apresentando-se na Expo-Brasil, no Carrossel do Louvre, em Paris, na França, na época da copa do mundo, e na Expo 98, em Lisboa, Portugal.

Em 2009 o cantor e compositor Carlinhos Veloz fez show para gravação do primeiro DVD, “Espelho D´Água”, em São Luís, no Teatro Artur Azevedo.

No DVD serão incluídos três disco solo e um duo com César Nascimento.

Nas composições há participações de Zé Américo e Salgado Maranhão, em "Veloz", produzida especialmente para o DVD.

Veloz interpretou "Lavadeiras", de Denise Emer, filha da escritora Janete Clair. Também vai cantar "Ave de Arribação" e "Tara", que foi sucesso com Carlinhos e César Nascimento no projeto "Baião de Dois" e acabou não sendo gravada em CD, mas agora vai para o DVD.

O "Regional Tira Teima" teve participação especial no show, acompanhando o Carlinhos Veloz numa homenagem que o cantor fez a mãe.

Além de São Luís, o DVD "Espelho D´Água", terá ainda locações em outros lugares do País e do exterior que marcaram a trajetória de Carlinhos Veloz, como Imperatriz, Barreirinhas, Recife e Itamaracá, em Pernambuco, Rio de Janeiro, Lisboa,

O nome "Espelho D´Água" vem da presença dos rios na história do cantor que nasceu às margens do Rio Capibaribe, em Pernambuco, e com o Maranhão estreitou laços à beira do Rio Tocantins, de onde guarda muitas lembranças. Os rios têm uma influência constante nas músicas e na melodia do trabalho de Carlinhos.

ILHA BELA SÃO LUÍS


Prazer (Carlinhos Veloz)